clareamento é um dos tratamentos mais populares nos dias de hoje e, nos últimos anos, algumas opções caseiras têm aparecido como uma alternativa mais barata para clarear os dentes, mas é importante ressaltar as diferenças e os possíveis riscos desse tipo de tratamento.

 

O processo de clareamento é feito da seguinte maneira: os dentes são moldados por um cirurgião dentista e a partir de modelos de gesso obtidos dos moldes dos dentes, são confeccionadas placas de silicone, flexíveis, conhecidas também como placas de clareamento. É aplicado um gel clareador feito de peróxido de hidrogênio nas placas de silicone, que quando instaladas na boca, atuam diretamente sobre o esmalte dentário através de uma reação química, que promove o clareamento dos dentes.

 

 

A grande diferença entre clareamento caseiro e o realizado em consultório, supervisionado diretamente pelo cirurgião-dentista é que o clareamento feito em consultórios inclui também o uso de fontes de luz, como o laser, o que ajuda a acelerar o processo e diminuir o número de sessões necessárias. Quando prescrito pelo dentista para realização em casa, a utilização a placa de clareamento com o gel para uso caseiro tem uma duração de tempo muito maior do que o gel utilizado no consultório, pois a concentração do gel clareador é diferente e deve ser menor para a aplicação caseira, para ficar mais tempo em contato com os dentes.

No entanto, existem diversos kits de clareamento caseiro que não respeitam essa regra, uma vez que só os cirurgiões dentistas podem realizar a compra. Estes kits sem autorização de venda utilizam outras soluções e deixam o usuário ainda mais vulnerável a algumas complicações, como queimaduras, sensibilidade dentária (dor) e enfraquecimento dos dentes na maioria dos casos.

Por isso, os próprios dentistas que indicam o clareamento caseiro se preocupam com as recomendações de utilização dos géis e placas de clareamento, uma vez que os moldes devem ser feitos por um dentista, sob medida para o paciente e que o gel clareador seja disponibilizado e administrado conforme recomendado para cada um dos pacientes, de modo individual (cada caso é um caso).

É comum, para obter melhores resultados estéticos aliar o clareamento caseiro e o tratamento realizado no consultório do dentista, sendo o caseiro uma complementação do tratamento que começou no consultório em alguns casos.

Não é seguro clarear os dentes sem a indicação de um especialista. Você pode até achar muito tentador ter dentes brancos de maneira simples, mas não se esqueça que o resultado pode gerar muitos problemas, prejudicando ainda mais a estética do seu sorriso.  Muitas vezes nossos pacientes compram géis sem receita, pensando que quanto maior a porcentagem e a quantidade utilizada, mais branco seu dente ficará. É aí que mora o erro do tratamento clareador não recomendado.

Existem dois tipos de géis clareadores: o peróxido de hidrogênio e o de carbamida. Cada um tem uma reação diferente em contato com o dente, agindo de uma forma mais rápida ou mais lenta que o outro. Se a pessoa utilizar um desses produtos sem conhecimento pode sofrer muitas complicações. O uso indiscriminado de porcentagens altíssimas por tempo prolongado poderá causar grande sensibilidade e pulpites, em que ocorre inflamação irreversível da polpa. Além dos dentes, algumas feridas podem surgir nas gengivas devido ao contato do gel. Caso esse cenário já seja uma realidade para você, procure seu dentista o mais rápido possível. Ele saberá exatamente o que fazer.

                     

Dúvidas me chame no Whatsapp:

  (91) 98152-8805